Pindorama FC

Futebol e cultura – Fußball und Kultur – Pindorama

Pindorama FC

Marcelo MoutinhoMarcelo Moutinho

Marcelo Moutinho nasceu no Rio de Janeiro, em 1972. Publicou os livros "A palavra ausente" (Rocco, 2011), "Somos todos iguais nesta noite" (Rocco, 2006) e "Memória dos barcos" (7Letras, 2001), e o infantil "A menina que perdeu as cores" (Pallas, 2013). Além disso, organizou as antologias "Dicionário Amoroso da Língua Portuguesa" (Casa da Palavra, 2009), "Contos sobre tela" (Pinakotheke, 2005), "Prosas cariocas - Uma nova cartografia do Rio" (Casa da Palavra, 2004), das quais é também co-autor, e a revista especial "Bravo! - Literatura e Futebol" (Abril, 2011). Escreveu resenhas para suplemento literário Ideias (Jornal do Brasil) e hoje colabora com caderno Prosa & Verso (O Globo) e com a revista "Bravo!".


Eduardo SpohrEduardo Spohr

Eduardo Spohr nasceu em junho de 1976, no Rio de Janeiro. Filho de um piloto de aviões e de uma comissária de bordo, teve a oportunidade de viajar pelo mundo, conhecendo culturas e povos diferentes. A paixão pela literatura e o fascínio pelo estudo da História o levou a estudar Comunicação Social. É autor de quatro livros, entre eles “A Batalha do Apocalipse”, “Filhos do Éden: Herdeiros de Atlântida” e “Filhos do Éden: Anjos da Morte”. Hoje, além de seus projetos gráficos, é consultor de roteiro e ministra o curso “Estrutura Literária – A Jornada do Herói no Cinema e na Literatura”, na faculdade Hélio Alonso (FACHA), do Rio. "A Batalha do Apocalipse" foi publicado na Alemanha, em 2012.


Celso de Campos Jr.Celso de Campos Jr.

Celso de Campos Jr., nascido em São Paulo em 1978, é formado em Jornalismo pela Cásper Líbero e em História pela Universidade de São Paulo. É autor de “Adoniran - uma biografia” (ed. Globo), sobre o famoso compositor de samba de São Paulo, e co-autor de “Nada Mais que a Verdade: a extraordinária história do jornal Notícias Populares”, que recuperou a trajetória do mais conhecido jornal sensacionalista do Brasil. No jornalismo, colabora com diversos veículos da imprensa nacional e internacional, tendo sido correspondente no Brasil da revista inglesa FourFourTwo – especializada em futebol – por mais de dez anos. O esporte, aliás, é uma de suas paixões. Já escreveu dois livros que abordam o futebol: “1942 – O Palestra vai à guerra”, reportagem que tem o panorama esportivo da São Paulo da Segunda Guerra Mundial como cenário, e “São Marcos de Palestra Italia”, biografia do goleiro da Seleção Brasileira campeã do mundo de 2002.


Rodrigo SimonsenRodrigo Simonsen

Rodrigo Simonsen Mesquita de Oliveira é graduado em Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-SP). É bolsista do Young America’s Foundation, para pesquisa em Washington D.C. Entre outros, é tradutor dos livros “Fidel, o Tirano Mais Amado do Mundo”, de Humberto Fontova, para a Editora LeYa, “Como Pensar Sobre as Grandes Ideias”, de Mortimer J. Adler, para a Editora É Realizações, e “Uma Nação, Duas Culturas”, de Gertrude Himmelfarb, para a Editora É Realizações. É coordenador editoral da coleção “Livros de Macho”, para a Realejo Edições e colunista do jornal “A Tribuna”.


Vladir LemosVladir Lemos

Vladir Lemos nasceu em 7 de setembro de 1967. Iniciou sua carreira em 1992, como repórter. Na TV Cultura/SP, é apresentador e editor-chefe do programa Cartão Verde e comentarista de esportes no Guia do Dia. É autor dos livros Dois poetas frente ao espelho (Folha de poesia, 1988) e de outros títulos inspirados pelo futebol: A magia da camisa 10 (Verus, 2006), escrito em parceria com André Ribeiro, a narrativa aborda as histórias de grandes craques de todo o mundo, inspirados pelo símbolo da camisa 10 que Pelé envergou na Copa do Mundo de 1958. E O dia em que me tornei santista (Panda Books, 2007) é voltado para o público infanto-juvenil. No campo dos documentários, é autor de: Os caminhos do Tri (TV Cultura, 2000); A jogada da renúncia (TV Cultura, 2001); Diamante Negro - O homem que venceu o tempo (Bossa Nova Filmes, 2006); e Gaudí - O Visionário (GNT, 2002).


Custódio Rosa Custódio Rosa

Custódio Rosa tem 45 anos, é nascido em São Paulo e é roteirista, cartunista, chargista e ilustrador há 25 anos. É criador do projeto Caminhos do Traço (2011 e 2012), oficina itinerante que percorreu 12 cidades e mais de 5 mil quilômetros pelo interior do Estado de São Paulo, oferecendo atividades que abordavam o processo de criação e ilustração de livros e textos literários. O projeto ocupava bibliotecas e escolas públicas e também foi premiado (ProAC) pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Entre outros, é autor dos livros “Anita Garibaldi, o nascimento de uma heroína”, biografia histórica em quadrinhos, e “Alma, a história da arena esportiva mais antiga do país”, sobre o estádio de futebol mais antigo do Brasil, o Parque Antarctiva.


Rogério PereiraRogério Pereira

Rogério Pereira nasceu em Galvão (SC), em 1973. É jornalista, escritor e editor. Em 2000, fundou em Curitiba o jornal Rascunho — uma das mais importantes publicações sobre literatura no Brasil. Em abril, o Rascunho completará 14 anos em edições mensais. É idealizador do Paiol Literário, projeto que já recebeu cerca de 60 grandes nomes da literatura brasileira para debates literários na capital paranaense. Desde janeiro de 2011, é diretor da Biblioteca Pública do Paraná, onde coordena o Plano Estadual do Livro, Leitura e Literatura; o Sistema de Bibliotecas Públicas Municipais do Paraná e o Núcleo de Edições da Secretaria da Cultura.Em outubro, lançará seu primeiro romance: “Na escuridão, amanhã” (Cosac Naify). Em setembro, terá o conto O filho de negro de Deus publicado numa antologia de contos na Alemanha (editora Assoziation A), organizada por Luiz Ruffato. É coautor do livro “Chico Buarque do Brasil” (editora Garamond).


Antonio PrataAntônio Prata

Antonio Prata nasceu em São Paulo, 24 de agosto de 1977, e escritor e roteirista. Filho dos também escritores Mário Prata e Marta Góes, cursou Filosofia (na USP), Cinema (FAAP) e Ciências Sociais (PUC-SP), mas não chegou a concluir nenhuma das faculdades. Escreve crônicas aos domingos no caderno Cotidiano da Folha de São Paulo e é roteirista contratado pela Rede Globo, onde colaborou na novela Avenida-Brasil, de João Emanuel Carneiro. Tem dez livros publicados, entre eles “Meio Intelectual, meio de esquerda” (Editora 34), “Adulterado” (Moderna) e “O inferno atrás da pia” (Objetiva).


Marcos Alvito Marcos Alvito

Marcos Alvito tem 52 anos e é professor do Departamento de História da UFF há 29 anos. Na UFF, ajudou a fundar e participo desde 2005 do NEPESS (Núcleo de Estudos sobre Esporte e Sociedade), que tem uma revista internacional multilíngue que está no seu 21o. número:www.esportesociedade.com . Entre 2007-8 fiz um estágio pós-doutoral na University of Leicester estudando o policiamento de torcidas na Inglaterra. Atualmente as minhas áreas de interesse, além do futebol, são o samba, a história oral e a literatura como fonte histórica. É autor de “A Guerra na Grécia Antiga” (Ática), “Futebol por todo o mundo: diálogos com o cinema. (Org.)”, com Victor Andrade de Melo (FGV).


Flavio CarneiroFlavio Carneiro

Flávio Carneiro nasceu em Goiânia, em 1962, e mora em Teresópolis, Rio de Janeiro. É escritor, crítico literário, roteirista e professor de literatura da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Escreveu dois livros sobre futebol. O primeiro foi um romance para crianças e jovens, narrando as aventuras de um garoto de 12 anos, dividido entre o sonho de ser escritor e ser jogador profissional, e que escreve cartas para seu ídolo, Ronaldo. O título é: “Prezado Ronaldo” (SM). O mais recente é uma coletânea de crônicas, intitulada: “Passe de Letra: literatura & futebol”. Foi curador do Copa da Cultura, projeto do Ministério da Cultura, em convênio com o governo da Alemanha, realizado em 2006. Além disso, escreveu o romance “A ilha” (Rocco) e “O leitor fingido” (Rocco), entre outros.


José Luiz TahanJosé Luiz Tahan

Atua há 20 anos como empresário no ramo de livraria, sendo proprietário da Realejo Livros, na cidade de Santos. Naturalmente desenvolveu o campo de produção de eventos ligados a literatura e a música por entender que estimulam o aparecimento de leitores. Produziu dezenas de encontros com autores pela rede Sesc em Santos e no interior paulista. Em 2006, criou a Realejo Editora, que já publicou 50 títulos e teve dois deles como finalistas do prêmio Jabuti. E em 2009 criou o festival Tarrafa Literária, que está na sua quinta edição. Organização, curadoria e mediações são algumas das tarefas desenvolvidas ao longo desses 4 anos do festival internacional de literatura.


Fernando Galuppo Fernando Galuppo

Fernando Galuppo nasceu em São Paulo em 1979 e é jornalista especializado na história do futebol, dedicando-se à pesquisa acadêmica – participando de diversos grupos no assunto – ee prática, trabalhando diretamente com os clubes. Foi assessor de imprensa da Sociedade Esportiva Palmeiras de 2009 a 2013 e escreveu os livros “Palmeiras Campeão do Mundo 1951” (Maquinária), “Glórias de um Moleque Travesso”, sobre o clube Juventus, e “Palmeiras Campeão Paulista 1993: Fim do Jejum. Início da Lenda!” (BB Editora), entre outros.



Gustavo KrauseGustavo Krause

Gustavo Bernardo Krause nasceu no Rio de Janeiro em 1º de novembro de 1955. É mestre em Literatura Brasileira e Doutor em Literatura Comparada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Cumpriu estágio de Pós-Doutorado em Filosofia na Universidade Federal de Minas Gerais. Professor Associado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, com dedicação exclusiva, leciona Teoria da Literatura. Escreveu e publicou um livro de poemas chamado Pálpebra (1975).Escreveu e publicou os romances: Pedro Pedra (1982), Me nina (1989), Lúcia (1999), A alma do urso (1999), Desenho mudo (2002), O mágico de verdade (2006), Reviravolta (2007), A filha do escritor (2008), Monte Verità (2009) e O gosto do apfelstrudel (2010). O romance Monte Verità foi traduzido por Dirk Henrich para o alemão, ainda sem publicação.


Julio Ludemir Julio Ludemir

Carioca, é romancista e jornalista. Foi idealizador e é curador da Flupp (Festa Literária Internacional das UPPs), e escreveu, entre outros, “Rim por rim” e “O bandido da chacrete”.










Márcio Vassallo Márcio Vassallo

Márcio Vassallo nasceu no Rio de Janeiro, no dia 18 de dezembro de 1967. Jornalista e escritor, faz palestras e oficinas, há mais de dez anos, em todas as regiões do Brasil, convidado por empresas, universidades, associações e pelo Programa Nacional de Incenti vo à Leitura, da Fundação Biblioteca Nacional, ou por Secretarias de educação e de cultura, escolas, seminários de educação e feiras de livros. Lançou recentemente os livros A professora encantadora e Minha princesa africana (editora Abacatte). Ele também é autor de Mario Quintana, primeira biografia do poeta gaúcho, publicada pela editora Moderna. Todos esses livros foram selecionados para o Catálogo de Autores Brasileiros da Feira do Livro de Bolonha, na Itália, pela Fund ação N acional do Livro Infantil e Juvenil, seção brasileira do IBBY - International Board on Books for Young People, órgão consultivo da Unesco. Atualmente, presta serviço de consultoria para autores e várias editoras do país, avaliando projetos, originais e linhas editorais.


André Argolo André Argolo

Nascido em Santos, em 1974, André Argolo conclui o curso de pós-graduação em Formação de Escritores e Especialistas em Textos Literários, do Instituto Superior de Educação Vera Cruz e se prepara para publicar seu primeiro livro de poesias, "Vento Noroeste". Jornalista há 20 anos, trabalhou como repórter em veículos como Rede Globo, TV Cultura e ESPN Brasil. Atua profissionalmente no mercado literário, realizando vídeos para promoção de livros e autores na Global Editora e também em parceria com o site Publishnews.




Marcelo Backes Marcelo Backes

é escritor e tradutor. Doutor em germanística e romanística pela Universidade de Freiburg, na Alemanha, é autor dos romances Três traidores e uns outros (Record, 2010) e O último minuto (Companhia das Letras, 2013), entre outras obras. Nos caminhos do futebol, já jogou no âmbito do tema em Estilhaços (Record, 2006), onde apresenta o "Pequeno Dicionário Nostálgico do Meu Futebol Missioneiro". Em 2014, a editora Companhia das Letras publica seu romance "A casa cai".





Ecio Salles Ecio Salles

nasceu no bairro de Olaria, subúrbio carioca, na borda do Complexo do Alemão. É Escritor, autor de Poesia revoltada (um estudo sobre a cultura hip-hop no Brasil) e co-autor de História e Memória de Vigário Geral (editora Aeroplano), além de curador da coleção Tramas Urbanas, dessa mesma editora. Também é consultor do Programa Onda Cidadã (do Itaú Cultural) e Conselheiro da Universidade das Quebradas. É um dos criadores e organizadores da FLUPP – a Festa Literária das Periferias. É vascaíno, Vila Isabel e lateral direito fora de forma, por isso hoje assume as funções de atacante ou zagueiro (!).



Antônio Carlos de Paula Junior Antônio Carlos de Paula Junior

o Junião, nasceu em Campinas (SP). Cursou a faculdade de Artes Visuais e transformou o desenho em profissão em 1994. Fez ilustrações para diversos livros infantis e infanto-juvenis, entre os quais Mizael (Coleção Pequenos craques), Camisa, short e meião, O dia em que me tornei Colorado, O dia em que me tornei Gremista, todos com tema futebol. Também fez charges esportivas e políticas para jornais e ilustrações para revistas, aplicativos e internet. Publicou no Lance!, Folha de São Paulo, Correio Popular e Diário do Povo (Campinas).




Wilberth Salgueiro (Bith) Wilberth Salgueiro (Bith)

publicou os livros de poemas Personecontos [2004] e Digitais [1990], uma narrativa infantojuvenil – O que é que tinha no sótão? [2013], os ensaios Forças & formas: aspectos da poesia brasileira contemporânea (dos anos 70 aos 90) [2002], Lira à brasileira: erótica, poética, política [2007] e Prosa sobre prosa: Machado de Assis, Guimarães Rosa, Reinaldo Santos Neves e outras ficções [2013]. Está finalizando O jogo, cinquenta sonetos que contam uma partida de futebol. Mestre e doutor em Letras pela UFRJ, é professor de literatura brasileira na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).



Otávio Jr. Otávio Jr.

nasceu e mora na zona norte do Rio de Janeiro. Adora o ambiente comunitário e, em seus livros, escreve sobre a infância nas zonas populares. Estreou em 2007, quando iniciou suas pesquisas para a promoção da leitura no projeto Ler é 10 – Leia Favela, com o qual ganhou o Prêmio Faz Diferença em 2008. Para ele, esse projeto é um laboratório de experimentação, a partir do qual pode fazer o que mais gosta: ler e criar brincadeiras para incentivar a leitura.


Admin
2014-05-30

Über den Blog

In diesem Blog schreiben Spieler der brasilianischen Autoren-Nationalmannschaft „FC Pindorama“ und der deutschen „Autonama“ über ihre Erlebnisse rund um ihre Freundschaftsspiele und gemeinsamen Lesungen in Deutschland und Brasilien. Mehr ...

FC Pindorama

Pindorama Die brasilianische Autoren- nationalmannschaft wurde 2013 auf Initiative des Goethe-Instituts São Paulo gegründet. Der Name des Teams wurde in Anlehnung an die indianische Bezeich- nung "Land der Palmen" gewählt. Der Pindorama FC versammelt Schriftsteller aus allen Himmelsrichtungen Brasiliens. Mehr ...

Autonama

Autonama Autonama ist die Abkürzung für Autorennationalmann- schaft und bezeichnet die deutsche Fußballnational- mannschaft der Schriftsteller. Die Mann- schaft wurde 2005 von Thomas Brussig gegrün- det und versammelt Autoren aus ganz Deutschland.
Mehr ...

Blog abonnieren